(15) 9 9854-5397

|

(15) 9 9762-8644

sac@insuforte.com.br

Agree

Agree

Inseticida biológico a base de Bacillus thuringiensis aizawai GC 91, transconjugado (híbrido) com toxinas de Bacillus thuringiensis kurstaki. A transconjugação permite a ação conjunta de ambas toxinas em um mesmo inseticida, aumentando assim seu espectro de ação e tornando o controle muito mais eficiente.

Informações do produto

AGREE

AÇÃO

  1. A larva ingere o Bt.
  2. A toxina dos cristais se dissocia com a alcalinidade do intestino médio.
  3. Moléculas de protoxina são liberadas a partir da dissociação do cristal.
  4. As moléculas da protoxina são "ativadas" pelas enzimas digestivas dos insetos.
  5. As moléculas de d-endotoxina ativadas ligam-se a receptores celulares do intestino médio.
  6. As toxinas destroem a membrana celular do intestino médio.
  7. O intestino é paralizado e o inseto pára de alimentar-se.
  8. A morte ocorre por choque osmótico, septicemia (pela germinação de esporos) ou fome.

UTILIZAÇÃO

A dose recomendada deve ser diluída em água e aplicada na forma de pulverização com qualquer tipo de equipamento terrestre (pulverizadores costais e tratorizados) ou também através de aeronaves (avião ou helicóptero), utilizando-se nesses casos as doses indicadas por unidade de área (ha).

Para uma cobertura uniforme sobre as plantas, nas pulverizações terrestres, recomenda-se a utilização de bicos de jato cônico vazio. Os volumes de água a serem utilizados durante a aplicação devem ser os seguintes: citros - 2000 litros/ha, melão - 300 a 400 litros/ha, pepino/tomate - 800 a 1.000 litros/ha e repolho - 500 litros/ha.

Avião Ipanema: Utilizar bicos de jato cônico vazio com 37 bicos ou 4 Micronairs da série AU 3000 ou 6 a 8 da série AU 5000, na pressão de 20-30 libras/pol2, VMD na faixa de 200 a 400 micrômetros e densidade de 30 a 40 gotas/cm2, altura de vôo de 3 a 4 m, faixa de deposição de 20m. Condições climáticas : temperatura máxima de 28ºC, umidade mínima de 55% e velocidade máxima do vento de 10 km/hora.

Atomizador tratorizado e costal: Utilizar uma turbina ou uma ponta dosadora especial, na pressão de 10 a 40 libras/pol2, VMD na faixa de 200 a 400 micrômetros e densidade de 30 a 40 gotas/cm2, faixa de deposição de 10 a 30 m para atomizador tratorizado e de 4 a 8 m para atomizador costal.

Pulverizador tratorizado e costal: Utilizar bicos de jato cônico vazio da série X ou D ou equivalente e nº variável de acordo com o tipo de equipamento, na pressão de 60 a 100 libras/pol2 para pulverizador tratorizado e de 20 a 40 libras/pol2 para pulverizador costal, VMD = gotas médias/finas (100 a 200 micrômetros) com cobertura total sem escorrimento e densidade de aproximadamente 200 gotas/cm2, faixa de deposição equivalente ao comprimento da barra.

Condições climáticas: evitar as horas mais quentes do dia e deriva excessiva para maior segurança do aplicador e evitar perdas do produto por evaporação.

RECOMENDAÇÕES POR CULTURA

CITROS: O controle do Bicho Furão (Ecdytolopha aurantiana) deve ser realizado antes das lagartas, ainda pequenas, penetrarem para o interior dos frutos. Se for constatado ainda a presença de adultos da praga, recomenda-se reaplicar de 2 a 3 semanas após a primeira aplicação. O controle do Bicho Furão merece especial atenção a época em que os frutos são ainda muito pequenos, e pelas características da praga, recomenda-se repetir a pulverização duas semanas após. A primeira pulverização deve ser realizada 6 dias após a leitura do nível de controle em armadilhas com feromônio.

Dose: 0,05 Kg/100L água

Volume de calda (terrestre): 2000L/ha

Intervalo de aplicação: 14 dias

MELÃO: Para Diaphania hyalinata deve-se iniciar o controle a partir da formação dos frutos, realizando pulverizações semanais, visando atingir as brocas antes que penetrem no interior dos frutos.

Dose: 0,75 Kg/ha

Volume de calda (terrestre): 300 a 400L/ha

Intervalo de aplicação: 7 dias

PEPINO: Para Diaphania nitidalis deve-se iniciar o controle a partir da formação dos frutos, realizando pulverizações semanais, visando atingir as brocas antes que penetrem no interior dos frutos.

Dose: 0,25Kg/100L água

Volume de calda (terrestre): 800 a 1000L/ha

Intervalo de aplicação: 7 dias

TOMATE: Tanto para traça (Tuta absoluta)como broca pequena (Neoleucinodes elegantalis), a aplicação do produto deve ser realizada de maneira que o produto atinja as pragas antes que penetrem nas folhas e frutos, respectivamente. No caso da broca pequena, a pulverização deve ser dirigida principalmente para os frutos em formação e desenvolvimento.

Para controle de broca pequena:

Dose: 0,75Kg a 1,0Kg /ha

Volume de calda (terrestre): 800 a 1000L/ha

REPOLHO: O controle da traça das crucíferas (Plutella xylostella)deve ser feito visando atingir aquelas localizadas nas folhas ainda abertas, antes que fiquem protegidas no interior das cabeças. As pulverizações devem ser repetidas semanalmente. AGREE controla inclusive raças das traça que estão resistentes a outros produtos químicos convencionais.

Dose: 0,75 a 1Kg/ha

Volume de calda (terrestre): 500L/ha

Para as culturas hortícolas, o número e a freqüência de pulverizações vai depender da intensidade duração do período em que a praga está presente na cultura.

AGREE não apresenta nenhum efeito fitotóxico para as culturas e doses recomendadas.

Tratando-se de um inseticida biológico a base de Bacillus thuringiensis aizawai gc-91, não há necessidade de se observar qualquer período de carência entre a última pulverização e a colheita. Por ser um produto biológico, não há restrições quanto à reentrada.

Fonte: http://www.biocontrole.com.br/?area=bioinseticida